Barra de Navegação

sábado, 19 de abril de 2008

Mulheres no comando das agulhas! (E não são as de costura) II - Natalia Araújo

Foi muito legal a repercussão da primeira matéria com a Danielle Perroni, o pessoal comentou e marcou presença, participou. Obrigada a todos pelo carinho!

Então, continuando a série de entrevistas com tatuadoras, a matéria de hoje é com a tatuadora Natália Araújo.

Ela é muito querida no Tattoo Grrrls. Tem 23 anos, formada em Enfermagem, natural da cidade de Araraquara/SP mas mudou-se para Matão/SP, onde reside atualmente. Natália é uma das figuras mais carismáticas que passou pelo arquivo do Tattoo Grrrls. À primeira vista, parece uma bonequinha, fofa e frágil, mas é uma mulher e tanto.
Nathy, conta para gente um pouquinho do seu dia-a-dia, o que você faz quando não está tatuando em seu estúdio?
Levanto cedo e faço os deveres de dona de casa, às 13:00hs subo para o meu estudio que fica 5 minutos de casa, trabalho conforme minha agenda permite.
E incluindo os trabalhos de tatuagem, conta um pouquinho para nós.
Se houver alguma tatuagem marcada ou aparecer ao decorrer do dia, faço, se não tiver fico nos papéis, desenhando, bolando desenhos exclusivos para os clientes, quebrando a cabeça sobre como posso melhorar algumas coisas na tatuagem, se tiver duvidas peço ajuda sempre a amigos renomados na tatuagem, como Fernanda Tattoo. E sempre que posso vou a estudios de amigos como Naama e Fernanda que sempre estão dispostos a trocar informações sobre o assunto.
A sua formação em Enfermagem influenciou ou atrapalhou na sua tomada de decisão pela tatuagem?
Quando eu cursava o técnico em Enfermagem ( periodo tarde) eu fazia curso de tatuagem a noite, e sempre ajudou nas partes de esterelização, anatomia/fisiologia humana, etc.. E terminei o curso, me dediquei somente a tatuagem, foi unir o que aprendi na enfermagem com o amor à tatuagm. Cheguei a trabalhar em hospital mas não era isso que eu queria, eu realmente queria seguir a profissão e ser tatuadora.
Certo! Conte-nos alguma experiência engraçada ou no mínimo estranha ao qual você passou tatuando um cliente.
Certa vez eu estava tatuando uma menina que queria o logo da banda U2 no pulso, ela estava se segurando para não chorar quando comecei e disse baixinho: " Posso parar? Mesmo assim eu pago tá?" e saiu com a letra U pela metade… Tem sempre aquelas situações de homem chegar todo do tipo machão, querendo tatuar a virilha e não aguenta o primeiro risco, pede
Você já enfrentou alguma situação delicada ao longo da carreira? Tipo, preconceito, alguma pessoa querer tatuar alguma coisa que de fato não ficaria boa e insistiu muito para que você fizesse. Enfim, relate alguma situação delicada em sua carreira pela qual tenha passado.
O preconceito existiu até quando as pessoas passaram a me conhecer mais na cidade, e com meu trabalho sendo reconhecido, antes disso as pessoas chegavam e perguntavam “Cadê o tatuador? Quero falar com ele sobre uma tatuagem”... Mas isso hoje em dia não existe mais. Delicado é quando a pessoa me procura para fazer uma tatuagem e fica perguntando se realmente vai ficar bom, e quando você termina o trabalho, o cliente diz:
“Olha realmente vou ser sincero, estava com medo de tatuar com uma mulher mas… Nossa ficou lindo!”
E quando chega alguém para tatuar coisas que eu não costumo fazer e digo não à pessoa, ela até chega a bater o pé, eu digo procure outro estudio que faça, exemplo: suásticas, mistura de estilos, coberturas em tatuagens caseiras que não da para fazer nada, enfim, tatuagens que não condizem com minha etica e que estéticamente não ficarão bonitas.
A pergunta que não quer calar! Casada, solteira, viúva, enrolada?
(Risos). Casada, não no papel, mas moro junto, aquela frase bemdiz o que penso: amigado com fé, casado é!
Conte-nos um pouco das capas de revista, convites para ensaios, como tem administrado todo esse fervor associando à sua profissão e seu dia-a-dia.
Está sendo uma loucura! Sempre que aparece um convite vou para a capital e fico um dia para fazer tudo, volto rápido para não atrapalhar minha agenda ( às vezes tenho que me adaptar aos horários dos meus clientes, exemplo: tenho clientes que saem de firmas no horario de meia noite e o único horário livre que eles dispoem para tauar é 1hs, 2hs, 3hs da manhã) então volto rapido. É uma correria e tanto, mas no fim o resultado compensa tudo, as dores, a mala pesada, o metrô errado (risos). Cada dia eu subo um degrau a mais. Quando faço ensaios para sites de conteudo adulto, é a mesma correria, vou para a capital e faço os ensaios. O bom destes, é que eles atingem o mundo todo, e posso mostrar em meu blog pessoal o meu trabalho, compatilhar e mostrar para pessoas de diversos países. Sempre recebo mensagens de pessoas do mundo todo querendo vir até aqui tatuar comigo, é engraçado!
Agora, diz pra gente quais são suas expectativas para o futuro o seu futuro na profissão de tatuadora.
Aumentar a minha loja, o que está sendo sacrificado fazer, e no futuro como tatuadora é ser cada vez mais reconhecida, crescer mais, desenvolver mais técnicas e aprendizados e, assim fazendo meu trabalho com profissionalismo e ética.
Pra finalizar então nathy, o que você poderia dizer da cena de body art atualmente no brasil, como você vê os meios de divulgação e luta contra o preconceito aqui dentro e, quais as expectativas de que um dia, não exista mais nenhum resquício de diferença com as meninas tatuadas.
Vejo a cena da body art em crescimento, desenvolvimento com excelentes profissionais mas, ainda em algumas partes sem muita qualidade, ainda temos que atingir um nível maior entre os meios de comunicação, seja em programas de tv que não sejam sensacionalistas, jornais e revistas. Sobre as expectativas, com as meninas tatuadas eu espero que não exista mais distinção, seja ela na tatuagem ou qualquer outra forma de racismo, acho que ainda levaríamos alguns anos, mas crer nesta utopia é bom, e com a divulgação das meninas do Tattoo Grrrls as pessoas vêem de uma forma diferente, o Tattoo Grrrls está de parabéns, e deixo aqui meus parabéns a todas as meninas lindas que não tem medo e que são guerreiras.


ALCABRONE TATTOO
Natália
Rua Achiles Chiozzini, S/N
Jardim Morumbi
Matão - SP
TEL.: (16) 9769-5934

6 comentários:

Reinaldo disse...

Otima entrevista coesa e muito significativa.A natalia veio mostrar que sim as mulheres estao crescendo e muito no meio da body arte.

Lela :) disse...

geeente, não sabia que tinha o blog oO descobri agora por acaso, olhando as postagens mais antigas :D tá adicionado nos meus favoritos, muito bom, adorei *-*

Danielle Tattoo disse...

Antes de mais nada quero dar os parabéns pelo sucesso dessa menina, que realmente é um amor,conheço a Nat por internet, a uns 4 anos e sei ki ela merece tudo e muito mais,
estamos nessa batalha do dia a dia.
E parabéns a Gabi que manda bem na escolha das meninas
o fotolog e o blog são sucesso total
Bjuxxxxxxxxxxxxx

Lela :) disse...

gabiii, depois olha no meu blog a postagem do dia 25 de abril :D

MILHAO DE BLOGS disse...

Gostaria de criar um parceria entre o Blog Tatto Girls e o Milhao de Blogs. Seu banner já encontra-se em meu site. www.milhaodeblogs.com , conto com sua parceria.

Deba disse...

Passando pela 1º vez por esse blog
e logo de cara gostei.É muito bom saber q as mulhers estão conquistando seu espaço e reconhecimento, ainda mais no body art q num é muito comum!!! ja tinha visto antes o orkut dela,e o fotolog, mas foi legal saber um pouco mais com a entrevista!!

beju